Nenhum Direito a Menos – Vídeo em LIBRAS

Eu e duas amigas a Anne e a Juliana, que também estudam no curso de Tradução e Interpretação em LIBRAS/Língua Portuguesa – TILSP, UFSCar – campus São Carlos (SP) gravamos esse vídeo falando sobre a situação atual da política no País e na nossa Universidade.

A Ju e a Anne já tinham experiência com a Língua Brasileira de Sinais antes de ingressarem na UFSCar. Eu fui ter aprender a LIBRAS no início do ano passado (2015), que foi quando o curso começou (somos a primeira turma, como já contei aqui no site). Por isso ficamos felizes com o resultado desse vídeo. Para que o vídeo possa ser feito, precisamos pensar em Português, fazer o roteiro em Português, transpor à LIBRAS, filmar, e depois traduzir de LIBRAS para o Português. Ou seja, é bem complexo e com um ano só de curso conseguirmos isso, e com um tema tão denso quanto política, acreditamos que tivemos um resultado positivo.

Em poucas horas foi grande a repercussão, muitos surdos dessa comunidade foram alcançados. E até mesmo ouvintes tiveram acesso a informação por meio desse vídeo. Por isso, agradeço em nome das meninas também o apoio e a compreensão à todos os aspectos que se referem à LIBRAS e a Tradução e Interpretação.  Hoje o vídeo tem mais de 24 mil visualizações e mais de 430 compartilhamentos só no facebook. Eis, portanto o vídeo:

E nosso vídeo também foi parar em outras lugares. Nós mesmas recebemos ele através de grupos nacionais de Libras no Whatsapp. O que de certa forma prejudica pois perdemos o controle de visualizações mas ganhamos em números de surdos alcançados por esse vídeo que sobretudo é informativo. E também em outras páginas:

PARA QUE TODOS SAIBAM QUE É GOLPEJornalistas Livres, Facebook.
“Falta informação acessível às ‘minorias’ linguísticas; e isso inclui a comunidade surda, que acaba tendo acesso apenas à grande mídia e aos discursos fomentados por ela. Precisamos falar do golpe e do ataque aos nossos direitos em todas as línguas, sejam elas orais ou sinalizadas, para que todos os brasileiros, ouvintes e surdos, tenham real acesso à informação”, ressaltou Juliana. (só aqui o vídeo bateu mais de 100 compartilhamentos)

Matéria que fizeram no site: Vida + Livre “A inclusão está, também, nos pequenos gestos. Três alunas da Universidade Federal de São Carlos – UFSCar Site externo, campus São Carlos, gravaram um vídeo no qual contam, em Língua Brasileira de Sinais – Libras, a atual situação da universidade e também do Brasil.”

Por todo o apoio e incentivo agradecemos novamente.

Compartilhe, Curta, Comente e se Inscreva no canal do YouTube.

Muito obrigada!

c1a514f8463e3f30268a7003cd273f46

Férias e links!

Eu tô de férias! Aproveitando a família, os amigos e produzindo muuuitos conteúdos mas por enquanto só produzindo, por isso vamos de links:

Se você não estiver com muito tempo, confere ao menos esse texto: Sim. Eu gostaria que meu filho fosse homossexual. De Tayná Leite para o HuffPost Brasil.

Férias: Diy’s pra você tentar nesse tempo livre! do blog Fashion No Rules.

“O amor começa depois. Depois que aquela vida que nos tira o ar tantas vezes, for também a mesma que, simplesmente por existir e respirar, nos dá coragem e vontade de continuar fazendo o mesmo.” Texto: O amor começa tarde.

Você vive em mim eu vivo em você.” Um maravilhoso texto sobre o luto.

Uma das funções da Andreza é me apresentar cantores maravilhosos, como por exemplo (ela vai surtar quando ver isso mas Andrezaaa, as pessoas precisam conhecer ele..) Sérgio Dall’orto – Eu vim de lá.❤ “Não deixe que o calor no peito deles pare de existir, que a tristeza NUNCA impeça seu sorrir”..

O problema é que a Andreza falhou RUDE quando não me apresentou SIA. A vida corre né mores, eu sou desligada – OK, mas era função dela me apresentar. Ela disse que sou eu que não presto atenção no que ela fala… Discordo! Mas eu sei que obrigada universo, eu tô aqui mortíssima com esse clipe e apaixonada pela SIASia – Elastic Heart feat. Shia LaBeouf & Maddie Ziegler 

 Quando você aprende a se divertir sozinho, lugar com muita gente incomoda no Conti Outra por Fábio Moon.

13444057_483817258481698_1433486027_n

Você realmente vale mais que isso

Jéssica nos aconteceu numa noite de sábado, quando eu e mais duas amigas voltávamos de uma festa. Encontramos ela, apanhando e batendo no que parecia ser seu companheiro. Com gritos chamava o nome dele, que parecia estar alterado. Ainda dentro do carro demos a volta em duas quadras mais próximas a procura de um policial, nada encontramos. Portanto fomos fazer justiça com nossas mãos, mesmo que com MUITO medo, pois por mais que quiséssemos ajudar, percebíamos que ela batia e apanhava ao mesmo tempo. Por fim, paramos o carro, desligamos o farol e esperamos pra ver se eles paravam de brigar. Até então, não sabíamos seu nome.. Eles estavam agora só discutindo. E depois ele começou a fazer o que no feminismo chamamos de “gaslighting que é uma espécie de abuso psicológico. Ele começou a gritar com ela “Você não confia em mim?” “Eu não estou drogado, eu não bebi Jéssica” e foi aí que ouvimos por fim seu nome.. Eles começaram a discutir, ele voltou a bater nela. Nós intervimos, ainda que muito covardemente, acelerei o carro em direção de Jéssica e gritei “Jéssica entra, sua mãe pediu pra que eu te buscasse”, ela se recusou. Eu disse, “Vamos, pode vir, só tem meninas no carro, a gente leva você na casa da sua mãe.. É sério, pode vir. A gente te deixa em qualquer lugar, você está segura com a gente” E ela se recusou de novo, já bem chorosa e com a mão sangrando. E então ela disse que morava com o homem, e que tinha que levar ele pra casa. Eu gritei, tirando de mim todo medo que aquele cara tivesse uma arma ou que avançasse em nós três. “JÉSSICA VOCÊ MERECE MAIS QUE ISSO, SAI DISSO, VOCÊ É MELHOR QUE ESSE RELACIONAMENTO, VOCÊ MERECE COISA MELHOR.” Ela chorou muito nesse momento, e o cara avançou pra perto dela e começou falar, “o que ela disse, que você merece mais???” e eu com toda minha covardia, mesmo sentindo que tinha feito algo, percebi o tal do abuso psicológico de novo vir sobre aquela moça.

Eu provavelmente nunca mais vou te encontrar, mas as meninas disseram que não poderíamos fazer mais que aquilo, e que pela forma que você chorou quando disse que você valia mais que esse relacionamento abusivo, aquela noite espero que uma sementinha, ainda que bem pequena do feminismo, tenha sido brotada no seu coração.

Sororidade ainda que aos poucos, vamos praticar?!

13321781_1025434387546769_6722558249631749378_n

O que é o FEMINISMO?

“Decepção não mata, ensina a viver.” rs Por isso eu com toda a decepção recente, ao ver gente que eu achava muito inteligente compartilhando vários links e informações absurdamente errôneas a respeito do que é o feminismo, fiz um compilado e vim compartilhar aqui o básico do básico, introdução: vamos estudar antes de falar coisa sem nexo por aí. Obrigada! O discernimento […]